Notícias

0

MUDAN?A DO EXPEDIENTE NAS COMARCAS DE PRIMEIRA E SEGUNDA ENTR?NCIA.

EXPEDIENTES NAS COMARCAS DE PRIMEIRA E SEGUNDAS ENTR?NCIA causam choque biol?gico. Todas as comarcas de primeira e segunda entr?ncia estavam na expectativa e aguardavam o retorno do hor?rio anterior, ou seja, das 7:00 às 13:00 para quem cumpre o expediente em um turno e para os demais 7:00 às 11:00 e 13:00 às 17:00. Infelizmente, o pleno do TJ entendeu modificar para as 08:00 às 18:00, causando com isso, uma mudan?a significativa, com impactos na rotina biol?gica dos servidores. Pois, como bons interioranos, estavam acostumados ao hor?rio das 13:00 horas. Ainda mais, há uma crescente preocupação entre os Oficiais de Justiça na definição de sua rotina, surgindo aquela nossa conhecida dicotomia 42% e 84%.
Contudo acreditamos na capacidade de reavemos esta situação.

A DIRETORIA.

(P.S. ? texto sem revisão gramatical pela assessoria)

VEJA o teor do assunto, abaixo:

PLENO ALTERA EXPEDIENTE EM COMARCAS DE PRIMEIRA E SEGUNDA ENTR?NCIAS

O desembargador Ant?nio de P?dua Lima Montenegro, presidente do Tribunal de Justiça do Estado, assinou na quarta-feira passada (28 de mar?o) ? e já a fez publicar no ?Di?rio da Justiça? que circulou ontem ? Resolução aprovada pelo Tribunal Pleno alterando o expediente nas comarcas de primeira e segunda entr?ncias.

De acordo com a Resolução ? aprovada pelo Pleno, durante mais uma de suas reuniões ordin?rias na Sala de Sessões denominada ?Desembargador Manoel da Fonseca Xavier de Andrade? ? o expediente nas Comarcas de primeira e segunda entr?ncias desenvolver-se-?, de segunda a quinta-feira, das 8 às 18 h; e, nas sextas-feiras, das 7 às 13 h.

Excetuam-se das jornadas e hor?rios retro-estabelecidos as sessões dos Tribunais do J?ri e as atividades das entidades de atendimento vinculadas ? Justiça da Inf?ncia e Juventude.

Os casos omissos serão resolvidos pela Presid?ncia do Tribunal de Justiça. A Resolução já entrou em vig?ncia desde ontem, data de sua publicação pelo órgão oficial do TJ-PB, o ?Di?rio da Justiça?.

(Fonte: site TJ/PB).