Notícias

0

PCCR: Servidores do Judiciário acompanham sessão p?blica na AL

Confira matéria publicada ontem pelo Portal ClickPB:

 Servidores do Judiciário estão concentrados em frente a Assembléia Legislativa (AL) para acompanhar a sessão pública de hoje. Os servidores buscam o apoio dos parlamentares para que o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) não seja votado nos moldes em que foi aprovado pelo Tribunal de Justiça (TJ).

O tema está sendo discutido na Comissão de Constituição e Justiça da AL.

Eles não concordam com o texto original que foi entregue pelo presidente do TJ, desembargador Antônio de Pádua Lima Montenegro, para apreciação dos deputados, e apontam irregularidades na matéria.

O objetivo é esclarecer pontos duvidosos e obscuros do PCCR, inclusive alguns que visam regularizar a ilegalidade dentro do órgão.

Redação

Abaixo, confira a matéria públicada no PSonline.

Servidores da justiça reivindicam mudanças no PCCR

Fonte: André Gomes (texto e imagem)

Os servidores da Justiça da Paraíba lotaram o Plenário da Assembléia Legislativa, AL, na tarde desta quinta-feira, 18, para reivindicarem por mudanças em alguns pontos do Projeto de Cargos, Carreira e Remuneração- PCCR. As discussões aconteceram com parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça – CCJ que aceitou o pedido dos servidores em realizar uma audiência pública para que pudesse ser feita a defesa dos pontos que são inconstitucionais no projeto de lei do PCCR.
Para o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba, Benedito Fonseca, os principais pontos que a categoria acredita serem inconstitucionais são: a retirada da nomeclatura de Oficial de justiça e as incorporações das gratificações dos cargos comissionados dentro do TJ.
Segundo projeto do TJ a nomeclatura de oficial de justiça passaria para técnico judiciário. “A população tem conhecimento quem é o oficial de justiça por que é uma figura histórica dentro desse cenário, os códigos todos falam do oficial de justiça e agente não entende por qual razão se quer tirar essa nomeclatura”, comenta Benedito Fonceca.
Segundo o presidente da CCJ da AL, Zenóbio Toscano, a comissão agora vai analizar as propostas dos servidores do judiciário e a previsão é que na quinta-feira, 25, o PCCR, com mudanças ou não, seja votada pelos deputados que participam da CCJ.
Quanto a tabela salarial os servidores concordam com a proposta sugerida pelo TJ.
“Não há o que se discutir sobre tabela salarial”, afirma o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba. Segundo o presidente os servidores vão até o fim dessa batalha.
Os servidores estão firmes nas reivindicações e afirmam que se as reivindicações não forem atendidas a categoria vai dar o segundo passo que é a paralisação dos serviços. Ainda de acordo com o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba foi feita uma contra proposta ao TJ, mas não foi analisada pelo Tribunal.