Notícias

0

Cartório pirata vendeu mil certidões na Capital

Uma mulher foi presa em flagrante, na manhã de ontem, por montar um “cartório pirata” e emitir documentos sem autorização legal, cobrando até R$ 40 por certidões de óbito e nascimento, que deveriam ser gratuitas. Fernanda Remígio Silva Lima “trabalhava” em um prédio próximo e expedia os documentos em nome do 6º Cartório de Registro Civil, no bairro Padre Zé, em João Pessoa, que está sob intervenção desde julho de 2006 devido a irregularidades.

Nenhum dos cerca de mil “documentos” expedidos desde 2006 pelo falso cartório tem valor legal e a orientação é que os clientes lesados devem prestar queixa na polícia e, de posse do boletim de ocorrência (BO), procurar o Cartório Azevedo de Bastos, na Avenida Epitácio Pessoa, para regularizar a situação com a emissão de documentos legais.

Segundo o juiz-corregedor Onaldo Rocha de Queiroga, que recebeu as denúncias que levaram à prisão, a mulher começou a agir logo depois que o 6º Cartório (que pertence a Alexandre Coutinho Lima, parente da acusada) foi colocado sob intervenção. As denúncias sobre a atuação do falso cartório chegaram à corregedoria na última quarta-feira e, para comprová-la, um funcionário do órgão foi até o local se passando por cliente.

Fonte: Portal Correio

Comentários ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *