Notícias

0

MUITO PÓ-DE-ARROZ PARA POUCA CENA MUITO PÓ-DE-ARROZ PARA POUCA CENA

E a cena se repete gestão após gestão: SINJEP e AOJEP, através de seus perpétuos presidentes,  Sr. João Ramalho e o Sr. Roberto, mais para os flashes junto ao futuro presidente do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, desembargador Luiz  Sílvio Ramalho, em matéria veiculada no WSCOM no dia 28 de janeiro corrente, que para a real postura de concretizar as  reivindicações apresentadas por ambas entidades representativas  à autoridade em tela na ocasião, as quais, no passado muito recente, por eles foram abandonadas numa  notória assembléia conjunta com a ASTAJ e o SOJEP, precisamente no ano de 2007, no auditório do Fórum Cível, na capital, reunião que capitulou a última versão da contraproposta ao sofrível e defectivo PCCR confeccionado por uma comissão interna do TJ-PB (anteprojeto menos aterrorizante que a primeira variante que, graças a Deus, e pelo  árduo esforço dos últimos entes  representativos acima mencionados, atingiu um grau que superou o ridículo).

O SOJEP, por sua vez, com sua postura institucional, oficiou no dia  16 de dezembro de 2008, juntamente com a ASTAJ,  ao futuro gestor administrativo do TJ-PB no sentido de provocar uma reunião com a aludida autoridade (que já anuiu ao pedido, que será agendado logo após tomar posse) para, aí sim, debater, com auxílio de um profundo estudo jurídico,  um elenco de reivindicações que perpassa  ao cinematograficamente exposto a público pelos dirigentes do SINJEP e da AOJEP nos dias que antecedem à posse dos presidentes do anunciado órgão judiciário, com um disfarçado entusiasmo sindical que, sabidamente, tende a decrescer  na medida em que os interesses das categorias são descartados do plano de metas programáticas do Tribunal em destaque.

                Os eternos dirigentes do SINJEP e da AOJEP simplesmente aproveitaram um evento que ocorreu no Tribunal no dia 28 último, para contatar o desembargador Luiz Sílvio Ramalho e lhe entregar, informalmente, os seus reclamos (além do alegórico registro fotográfico!!), declarando ao WSCOM, pasmem, que “irá contribuir com tudo aquilo que for benéfico para os servidores, bem como para a população de nosso Estado.” É sempre assim: o discurso é bonito mas, na prática, SINJEP e AOJEP não correspondem às suas repetitivas afirmações nos meios de comunicação de massa.

Apenas chegam, encenam um quadro, tiram a foto e, no calor das negociações, só atrapalham ao processo de luta por melhorias salariais, austeramente, realizado pelo SOJEP e pela ASTAJ a cada gestão administrativa do órgão patronal, como a greve deflagrada em 2006, ao pactuarem com um irrisório arranjo financeiro oferecido aos servidores de seu quadro de pessoal; e, no ano de 2007, na traição oficializada por quebra do termo de ajustamento de conduta firmado entre as quatro entidades sindicais acima ventiladas, quando eles não obedeceram à deliberação tomada na Assembléia que desenhou a versão final da contraproposta do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração, construído por uma comissão do TJ-PB.

Enfim, o SOJEP aguarda com ansiedade a posse do novo presidente do TJ-PB, desembargador Luiz Sílvio Ramalho para, em breve, ter a real possibilidade de, numa reunião oficial, explanar os seus posicionamentos que busquem um avanço salarial para os servidores do seu quadro de pessoal, pautado na lei, aberto a um ciclo de debates amistoso e conciliatório com o futuro gestor administrativo do referido tribunal. Quanto ao SINJEP e a AOJEP, não se assustem: é muito pó-de-arroz para pouca cena, que encerra, comumente, com as vaias da platéia em virtude de suas desastrosas atuações na contramão dos legítimos interesses dos servidores do TJ-PB. 

 

                                                                              Atenciosamente,

 

                                                                              A Diretoria.  

Comentários ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *