Notícias

0

Realizou-se na última segunda-feira, 30/07, em Vitória-ES, no auditório da Assembleia Legislativa daquele estado a Assembleia Geral dos oficiais de justiça para ratificação da criação do sindicato da categoria, denominado Sindioficiais. Estiveram presentes os diretores da Fenojus, João Batista Fernandes – presidente, Antônio Carlos Santiago Moraes – coordenador do Conselho de Representantes e Edvaldo dos Santos Lima Junior – diretor administrativo e financeiro.

Concedida a palavra aos diretores da Federação Nacional dos Oficiais de Justiça do Brasil, foram feitas explanações acerca do quadro atual da categoria a nível estadual e em seguida o presidente da Fenojus – João Batista Fernandes falou sobre a criação da federação e da tentativa de alguns em desacreditar sua materialização. Feitos os esclarecimentos devidos foi entregue ao diretor de desenvolvimento social do Sindioficiais – Joedir Francisco de Sousa, cópia do CNPJ e Estatuto devidamente reconhecidos e registrados nos organismos competentes.

O Sr. Antônio Carlos Santiago Morais, coordenador do Conselho de Representantes, lembrou a importância da criação de um Sindicato exclusivo para oficiais de justiça, recomendando aos presentes que observassem a melhoria das condições de trabalho e remuneração nos Estados em que já existem sindicatos exclusivos de oficiais de justiça. O diretor financeiro e administrativo, Edvaldo dos Santos Lima ratificou o que foi dito pelo coordenador Antônio Carlos e lembrou aos oficiais de justiça a importância da união da categoria, como também a importância de se trabalhar com ética e moral, pois sem ambos nenhuma categoria será passível de melhoria e cobrança junto aos Tribunais de Justiça.

Na oportunidade, Edvaldo Lima, fez um apelo ao presidente da entidade capixaba, para que a lista original de presença dos membros fundadores da Fenojus fosse devolvida. Por último, encerrou seu discurso enaltecendo os Oficiais de Justiça do Brasil, que são verdadeiros guerreiros e colocou a Federação à disposição dos oficiais de justiça daquele Estado para quaisquer esclarecimentos no âmbito jurídico ou administrativo.

Fonte: SINDOJUS-CE

Comentários ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *