Notícias

0

Os servidores do judiciário paralisaram suas atividades, nesta quarta-feira (10), em toda Paraíba e movimentaram as redes sociais. Em João Pessoa e Campina Grande a paralisação ocorreu das 14h às 17h e nas outras regiões do estado no período das 09h às 12h.

A suspensão das atividades, organizada pelo Sindicato dos Oficias de Justiça da Paraíba (Sindojus­PB) e a Associação dos Técnicos e Analistas Judiciários da Paraíba (ASTAJ­PB), tem como objetivo pressionar a presidência do Tribunal de Justiça (TJPB) a reabrir o diálogo sobre a pauta de reivindicações da categoria.

As principais reivindicações dos servidores são a adoção de um novo Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração; posição contrária a contratação “pro tempore” (por tempo determinado) de pessoas para atuar nos cartórios; regulamentação da gratificação de produtividade; incorporação dos auxílios (alimentação e saúde); realização de concurso público para preenchimento de cargos vagos em cartórios e para Oficias de Justiça, dentre outros.

No evento, muitos servidores usaram roupas pretas representando o luto pela desvalorização do serviço público e, todos, deixaram de executar atividades, como: atendimento ao público, realização de audiências, cumprimento de despachos e mandados judiciais, entre muitas outras.

O Sindicato dos Oficias de Justiça alega que o Estado da Paraíba é o que menos investe nos servidores judiciários.

O presidente do Sindojus Benedito Fonseca, afirma que “a categoria precisa reacender os ânimos diante da grave situação pela qual passa. A mobilização foi a forma encontrada para pressionar o TJPB a respeitar os direitos dos servidores, se o diálogo não for reaberto, partiremos para uma greve”, informou Benedito que participou de entrevistas nas rádios Arapuan FM e CBN João Pessoa.

Outras paralisações no mesmo período de horas estão confirmadas para os dias 17 e 25 deste mês de junho.

[nggallery id=20]

Comentários ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *