Notícias

1

Na manhã de hoje, dia 16/08, o SINDOJUSPB, por seu Diretor Secretário Geral, Joselito Bandeira Vicente, participou de uma reunião no TJPB, na Gerência de Programação Orçamentária, onde se discutiu a elaboração de uma Resolução para classificação orçamentária das despesas do Tribunal. Em seguida, o dirigente classista foi até a Assembleia Legislativa da Paraíba, mais precisamente ao gabinete do Deputado Anísio Maia, relator do PLO 918/2016, que trata do reajuste da indenização de transporte dos Oficiais de Justiça, sendo informado que, mais uma vez, deixou de ser votado o parecer do relator por não ter quórum para votação no horário agendado para a reunião da Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança, cujo presidente é o deputado relator.

A inércia da Assembleia Legislativa tem causado desconforto nos Oficiais de Justiça, que têm se mostrado insatisfeitos com a postura desidiosa do parlamento estadual.

O Diretor Secretário do SINDOJUSPB solicitou ao chefe de gabinete do deputado Anísio Maia que fosse dada prioridade ao pleito e justificou que desde o mês de maio que a categoria vem sendo penalizada pelo não reajuste dos valores, que são ainda distantes do que deveria ser para atender a realidade dos custos suportados pelo oficialato paraibano, tendo na mesma hora sido reagendada para a próxima terça-feira, dia 23/08 a referida  reunião da Comissão.

A mencionada Comissão é composta pelos seguintes Deputados Estaduais: Dep. Anísio Maia (Presidente), Dep. Zé Paulo (Vice-Presidente), Dep. Gervásio Maia, Dep. João Gonçalves, Dep. Tovar Correia Lima (licenciado), sendo suplentes o Dep. Tião Gomes, Dep. Doda de Tião, Dep. Raniery Paulino, Dep. Branco Mendes e Dep. Dinaldinho Wanderley.

O SINDOJUSPB sugere que os Oficiais de Justiça reforcem o trabalho, mantendo contato com os referidos parlamentares, caso tenham acesso aos mesmo, pedindo aos parlamentares que cumpram seu dever institucional e se façam presente na próxima reunião da Comissão, para que assim possa ser votado o referido Projeto de Lei Ordinária.

Comentários ( 1 )

  • Marcus Antônio Paulino da Silva says:

    Isso mostra o quão são descompromissados os nossos representes (se é que são representantes); segundo, é provável que haja o dedo do TJPB; terceiro, o sindicato deveria fazer mais pressão, inclusive, cobrando do TJ alguma posição.

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *