Notícias

0

A entrega de um ofício oriundo do Juizado Especial Misto na 14ª Delegacia Distrital em Santa Rita pelo Oficial de Justiça da Comarca, Evanildo Tavares, culminou com uma voz de prisão dada pelo delegado plantonista Leonardo Souto Maior Soares, que após constatar o endereçamento do expediente à 6ª DD e ter prazo para resposta, exigiu que Evanildo sentasse e esperasse, no que não foi atendido, pois estava com outras diligências para cumprir e não ser sua função realizar atos próprios de delegacia.

Já na saída para o táxi que havia fretado para cumprimento dos mandados, ele recebeu voz de prisão e foi conduzido pelo próprio delegado para o interior da unidade policial, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência, cuja cópia lhe foi negada, bem como a cópia do oficio dada o “recebido”, ao final entregue quando de sua liberação, após lembrado que teria de ser devolvida ao Fórum.

“Um abuso de autoridade como esse atinge toda a categoria e merece nosso mais veemente repúdio. O Sindojus-PB se solidariza com o colega e lhe manifesta apoio, colocando à disposição sua assessoria jurídica”, afirmou o diretor-presidente Benedito Fonsêca.