Notícias

0

Nota de Repúdio

O Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba (Sindojus-PB) vem a público repudiar, com veemência, ataques feitos à categoria pelo Oficial de Justiça Alexandre Aron, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que em vídeo postado no Youtube, maculou a dignidade e a honra de mais de 30 mil profissionais de todo o País (caluniando-os), ao afirmar que eles receberiam dinheiro de advogados para cumprir mandados judiciais de citação, notificação e acompanhamento de cumprimento de ordens judiciais.

Esse senhor ainda comparou o trabalho dos oficiais de justiça ao de funcionários de empresas telefônicas e disse que vai apresentar um projeto ao Poder Judiciário Nacional propondo que os oficiais de justiça cumpram em um dia as ordens judiciais e que seja extinto o prazo de 30 dias, vigente hoje.

O comparativo que ele faz de nossa função com prestadoras de serviço de internet e telefônica é descabida. Trabalhamos com pessoas e obedecemos prazos processuais. Ele esquece que fazemos tudo dentro da legalidade e com previsão prevista na lei.

Outro detalhe é a situação de cumprimento imediato do mandado em determinadas situações. Ora, para isso existem as urgências, também com previsão legal, seja na própria lei ou em normas como as resoluções 36 e 56 de 2013 do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Acreditamos que esse cidadão não cumpra mandados, não trabalhe e nem conheça nossa realidade, tanto é que tenta aparecer atacando nossa categoria. Nosso trabalho não é como o pastel que pode ser frito e comido na hora. É uma ideia ridícula, sem noção e impraticável, tanto pela falta de legalidade como pela limitação do lado humano. É um absurdo e inconcebível saber que alguém dá ouvidos a uma sandice dessas. Fica parecendo que somos preguiçosos e que nosso trabalho é descartável.

Benedito Fonsêca

Presidente do Sindojus-PB